Circuncisão (Postectomia) - detalhando o procedimento


Muitos homens chegam à fase adulta com problemas relacionados à presença do prepúcio e ouvem de seus médicos que a solução é fazer a cirurgia de postectomia ou circuncisão.


Apesar de ser um procedimento de técnica cirúrgica relativamente simples a falta de esclarecimento e de conversa entre médico e paciente pode gerar um importante desconforto no período pós-operatório.


O conceito da circuncisão é retirar cirurgicamente o prepúcio e deixar a glande (cabeça do pênis) exposta. Isso pode se feito com anestesia local ou geral mas o importante é que deve ser feito em ambiente de centro cirúrgico com equipe cirúrgica completa. A presença de um anestesista traz conforto e segurança ao paciente.


Porque realizar o procedimento ?


1- Fimose = prepúcio apertado que impede a exposição da glande

2- Balanopostite de repetição = Infecções fúngicas recorrentes e de difícil tratamento clinico

3- Doenças inflamatórias crônicas = algumas doenças podem ser pré-cancerígenas e sua retirada ou biópsia pode envolver a retirada completa do prepúcio

4- Tumores ou verrugas gigantes = algumas infecções, principalmente pelo HPV, podem evoluir com tumorações volumosas e de aspecto grosseiro. Na maioria das vezes a postectomia ou circuncisão pode ser capaz de tratar adequadamente e reestabelecer a estética do pênis.

5- Câncer = o prepúcio é localização comum do câncer de pênis e quando a doença é superficial a postectomia pode ser curativa.


Existem alternativas?


Para quase todas as condições descritas acima podem existir tratamentos tópicos como cremes ou pomadas. Ouça a opinião de seu urologista pois esse recurso muitas vezes apenas posterga o tratamento cirúrgico definitivo e pode contribuir para evolução de doenças perigosas.


O que acontece no dia do procedimento ?


Geralmente o anestesista instila sedativos em sua veia. Dormindo, você não vai participar dos acontecimentos na sala operatória. O objetivo é que não se lembre de nada e que não sinta nenhuma sensação dolorosa ou desagradável.


A anestesia é local e o procedimento cirúrgico acontece por um período de cerca de 30-40 min.


Você vai acordar ainda sonolento e retornará ao quarto onde permanecerá por algumas horas até que esteja se sentindo bem, alimentado e possa caminhar sem problemas.


O que é utilizado de medicação ?


A melhor tática anestésica pode ser discutida com o especialista anestesista no dia do procedimento. Uma dose venosa de antibiótico será administrada para prevenir infecção no local da cirurgia e a manutenção do antibiótico por via oral pode ser discutida com o seu urologista.


Como é realizada a cirurgia ?


O objetivo final é retirar o prepúcio (pele que recobre a glande). O procedimento é superficial e não deve envolver incisões profundas. Ou seja, o objetivo não é agredir nervos e vasos sanguíneos importantes do local tampouco mexer nos corpos cavernosos.


Os corpos cavernosos são o tecido erétil do pênis e sua integridade envolve a manutenção do comprimento do pênis.


Quais são os risco envolvidos ?


1- Desconforto e aumento da sensibilidade no pênis

Ocorre em todos os pacientes.

A glande é um dos locais mais sensíveis do corpo do homem e o desconforto cessa após alguns dias / semanas do procedimento.


2- Diminuição ou alteração da sensibilidade na glande

Ocorre em todos os pacientes.

O mecanismo de defesa do organismo para se adaptar à nova situação (glande exposta) é diminuir a sensibilidade local. Isso não influencia nas questões relacionadas com a prática sexual como libido, ereção, tamanho do pênis, orgasmo, ejaculação, etc...

Essa diminuição de sensibilidade pode acontecer em nosso dedo quando colocamos um anel novo ou quando usamos um relógio por exemplo. Os nervos continuam lá, a sensibilidade continua intacta mas ela passa a ser mais seletiva.


3- Sangramento

Essa é a complicação mais frequente e acontece em maior ou menor grau em todos os pacientes que se submetem ao procedimento. Esse sangramento não costuma importante e se manifesta normalmente como um hematoma pequeno na haste peniana. No entanto, principalmente se as orientações médicas não forem seguidas à risca, pode haver sangramento importante que determina nova intervenção.


4- Infecção

Pode ocorrer e a higiene local depois do procedimento pode ser um fator importante para a prevenção.


5- Insucesso

Estatisticamente 1/50 pacientes podem necessitar de novo procedimento cirúrgico para retirar um eventual excesso de pele que tenha ficado depois do procedimento ou corrigir alguma questão estética tardiamente.


O que posso esperar como resultado da cirurgia ?


Você vai sair da sala operatória com um curativo circular no pênis que idealmente deve ficar por 24h. Ele é feito de forma a permitir que urine sem dificuldade e sem que haja contaminação do sitio cirúrgico. Caso o curativo fique embebido em urina o melhor é retira-lo e manter o local limpo e protegido.


Nos primeiros dias você provavelmente vai se arrepender de ter se submetido ao procedimento. A sensibilidade local vai incomodar mjito a ponto de mexer inclusive com o seu humor. Você não vai sentir dor mas a sensação é ruim.


Felizmente esse momento é transitório e passa rápido. Em 2-3 semanas os pontos vão começar a cair e sua sensibilidade não vai mais estar tão exacerbada. Nesse período não é recomendado manter o local úmido. Portanto piscina e praia vão ter que esperar a liberação pelo urologista.


Como a cirurgia não mexe na questão erétil, a ereção vai aparecer no pós-operatório. Lembre-se que os homens podem apresentar inúmeras ereções involuntárias (principalmente noturnas). As primeiras ereções não serão confortáveis e você provavelmente não sentira vontade de ter relação sexual ao de se masturbar. Aliás, evite a tração e fricção na área até que o seu urologista libere para a pratica sexual. A elasticidade do tecido vai ser retomada progressivamente e tudo voltará ao normal em breve.


Outras questões importantes:


1- Informe ao seu médico todos os medicamentos que costuma utilizar. Alguns podem interferir na sua coagulação e determinar sangramento de difícil controle no pós-operatório.


2- Não esqueça que você precisa de um acompanhante para voltar para a casa. Dirigir nem pensar !


3- Cigarro interfere bastante o processo de cicatrização e idealmente deve ser interrompido desde ante do procedimento

--//--

Esse post foi confeccionado por mim seguindo as orientações encontradas em literatura médica urológica (campbell), utilizando conceitos e orientações de artigos em pesquisa (Cochrane) e pesquisa em guidelines AUA, EAU, RNIB, BAUS). Não é um artigo científico, não tem a pretensão de substituir consulta médica e tem caráter apenas elucidativo para quem busca maiores informações sobre o tema - Daniel Hampl

-//--

Posts Em Destaque
Arquivo
Procurar por tags
Siga
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square

Av das Américas 4666 - Sala 408

Centro Médico II do BarraShopping

CEP 22640-102 - Barra da Tijuca

Rio de Janeiro - Brasil

Telefone

Celular do consultório

  • Black Facebook Icon
  • Black Twitter Icon
  • Black Google+ Icon
  • Black Instagram Icon
DR DANIEL HAMPL
CRM 52.81807-0