Câncer de próstata? Ih... não quero nem investigar...

A internet e a introdução de mecanismos de busca on-line no nosso dia a dia criaram uma nova realidade na relação médico-paciente.

Não é raro receber pacientes que já chegam na primeira consulta comigo querendo ouvir uma segunda opinião. O engraçado é que, quando questionados, revelam que a Dra Internet que explicou tudo sobre tal assunto e mostrou aquele caminho de tratamento.

Infelizmente, alguns assuntos na medicina (para não dizer milhares) são controversos e muito debatidos entre os especialistas antes de se tornarem públicos.

É fato que hoje a internet leva o tema à discussão dos leigos antes mesmo dos consensos serem alcançados entre os médicos. Além disso, quantos estudos aparecem para dizer ou desdizer uma verdade que já foi dita ou desdita anteriormente?

Isso pode gerar uma confusão enorme em quem, já fragilizado pela doença, busca tratamentos sem sair de casa. Talvez serviços bem estruturados de telemedicina possam trazer algum grau de confiabilidade nessa imersão ao mundo digital - quem sabe ?

Em relação ao câncer de próstata, as últimas notícias estão indo contra ao que vínhamos fazendo por anos e anos desde que o PSA (teste sangüíneo) apareceu. Todos os homens faziam PSA, exame de toque retal e iam anualmente ao urologista a partir de uma determinada idade.

O problema é que ao longo desses anos tudo nesse roteiro já foi questionado, alterado ou reativado...

Qual o valor considerado normal do PSA? Quando indicar uma biópsia? Com qual idade o homem deve ir ao urologista? 

Essas muitas perguntas que frequentam o dia a dia dos urologistas alcançaram talvez o ápice da discussão (até o momento):

Tenho câncer de próstata, devo tratar ?

Como assim ?

Câncer = tratamento = cirurgia = quimioterapia = queda de cabelo = por ai vai.... Não é assim que deve ser ?

Hoje, vemos que em relação ao câncer de próstata essa estrada nem sempre precisa ser percorrida ou pelo menos não dessa maneira.

Estamos tentando entender melhor qual o câncer de próstata que merece tratamento e qual não merece. 

Veja bem, vou repetir a frase acima: Estamos tentando entender melhor qual o câncer de próstata que merece tratamento e qual não merece. 

Isso não significa que nós não estamos mais investigando ou deixando de diagnosticar o câncer de próstata.

Enquanto toda essa discussão se desenrola não dê ouvidos às notícias sensacionalistas. Não assuma a Dra Internet como a dona da verdade. Não ouça uma "segunda opinião médica" sem ao menos ter ouvido a primeira.

No meio de tantas dúvidas costumo dizer para os meus pacientes que é melhor conhecer o inimigo.

Não dê as costas... Não o subestime... Também não considere que o seu inimigo é igual ao do seu colega de trabalho ou do familiar distante... Cada caso é um caso!

Fazer os exames disponíveis para ter o máximo de informações que conseguirmos pode ser nossa única munição.

Sacar a arma, ameaçar ou atacar o inimigo "já são outros quinhentos". 

É preciso ter confiança no seu urologista pois vocês caminharão de mãos dadas por esse campo minado. O fato de escolherem uma forma de tratamento chamada de vigilância ativa não significa ausência de tratamento - pelo contrário ! Se informe melhor.

Vamos à luta!

#EndCancer #NoCancer #CancerDeProstata #Urologia #UrologiaOncologica

---

Esse post foi escrito por mim e não tem a menor pretensão de substituir uma consulta médica ou definir qualquer tipo de conduta terapêutica. Não é um artigo científico e tem o intuito apenas de levar informação de forma descontraída para quem busca conhecimento sobre o tema.- Daniel Hampl

---

Posts Em Destaque
Arquivo
Procurar por tags
Siga
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square

Av das Américas 4666 - Sala 408

Centro Médico II do BarraShopping

CEP 22640-102 - Barra da Tijuca

Rio de Janeiro - Brasil

Telefone

Celular do consultório

  • Black Facebook Icon
  • Black Twitter Icon
  • Black Google+ Icon
  • Black Instagram Icon
DR DANIEL HAMPL
CRM 52.81807-0